Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/12/19 às 12h51 - Atualizado em 11/12/19 às 13h13

Hemocentro recebe prêmios por transparência ativa e desempenho da Ouvidoria

 

Pelo terceiro ano consecutivo, a Fundação Hemocentro de Brasília recebe o prêmio de Transparência Ativa da Controladoria-Geral do Distrito Federal, por ter atingido 100% de transparência na divulgação das informações sobre as atividades desenvolvidas na instituição. O prêmio foi criado em 2016 pela CGDF, com o objetivo de reconhecer os órgãos e instituições que reconhecidamente cumprem a Lei de Acesso à Informação (Lei 4.990/2012).

 

Foto: Breno Esaki (SES-DF)

“Estamos hoje celebrando a transparência, mais especificamente a transparência ativa, em que o gestor, os órgãos públicos tomam a iniciativa de fornecer um conjunto de dados ao cidadão e à sociedade, para que eles possam acessar essas informações e exercer um controle social da administração pública”, ressaltou o controlador-geral do DF, Aldemario Araújo Castro, durante o evento de entrega do prêmio, na última quinta-feira (05), no Palácio do Buriti.

 

Em 2016, somente cinco órgãos públicos atingiram 100% do índice. Em 2017, foram 27 e, em 2018, esse número aumentou para 40. Neste ano, 54 órgãos e entidades do Distrito Federal alcançaram o índice máximo, o que fez o governo chegar aos 84% de cumprimento da lei distrital de acesso à informação.

 

A lei determina a divulgação, nos respectivos portais da internet, informações de interesse coletivo, como endereço e formas de contatos telefônico ou eletrônico, além de informações de caráter institucional relacionadas a despesas, contratos, convênios, licitações e servidores.

 

Para o controlador-geral do DF, existem três grandes vetores sobre a importância de se trabalhar a ampliação da transparência, uma das principais diretrizes da atual gestão. “Quando o poder público promove a transparência – tanto a ativa, quanto a passiva – ele está prestando contas ao cidadão, que é o patrão de todos que estão no serviço público. Além disso, essa atividade também aumenta o controle social e reduz o espaço para o cometimento de qualquer desvio, irregularidade ou corrupção. Quanto mais informação, mais dados e mais conhecimento do funcionamento da administração diminui o espaço para esses ilícitos”, alertou.

 

Destaque no desempenho da Ouvidoria

 

No fim de novembro, a Fundação Hemocentro de Brasília também foi contemplada pela Ouvidoria-Geral do Distrito Federal com o Prêmio OGDF Melhor Desempenho 2019, na percepção do cidadão. Para reconhecer o trabalho de cada ouvidoria, foram criadas três categorias com base na média mensal de manifestações recebidas, na resolutividade e no cumprimento de prazos, a Carta de Serviços e as informações disponíveis no site do órgão ou entidade, entre outros critérios.

 

Os diretores do Hemocentro e a equipe de Ouvidoria do Hemocentro

Com registro médio de pouco mais de 120 manifestações por mês no OUVDF, o Hemocentro venceu na categoria de ouvidorias que recebem, em média, de 40 a 149 manifestações por mês, juntamente com as ouvidorias do Riacho Fundo II e de Taguatinga. Para a ouvidora do Hemocentro, Fernanda Nogueira, o reconhecimento se estende a toda a fundação, pois a resposta aos cidadãos é feita com o suporte das áreas envolvidas.

 

A participação social é, para Fernanda, fundamental para que o serviço público se aperfeiçoe continuamente. “A Fundação Hemocentro agradece aos cidadãos que registram manifestações, pois são eles que contribuem para a melhoria dos serviços”, complementa.

 

Com informações da Agência Brasília.

Fundação Hemocentro de Brasília - Governo do Distrito Federal

FHB

Setor Médico Hospitalar Norte, quadra 3, conjunto A, bloco 3. Asa Norte, Brasília-DF. CEP: 70.710-908.