Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/06/15 às 13h20 - Atualizado em 29/10/18 às 15h40

Hemocentro visita evento realizado pela ABRADFAL

Associação organizou ação em alusão ao Dia Mundial de Conscientização da Doença Falciforme


 

BRASÍLIA (19/6/15) – A Fundação Hemocentro de Brasília (FHB) esteve presente, na última sexta-feira (19), na rodoviária do Plano Piloto, em evento realizado pela Associação Brasiliense de Pessoas com Doença Falciforme (ABRADFAL).

Reconhecido pela Organização das Unidas (ONU) como o Dia Mundial de Conscientização da Doença Falciforme, o dia 19 de junho é uma importante data no calendário da saúde. Segundo o Ministério da Saúde, 3.500 crianças brasileiras nascem por ano com anemia falciforme, uma doença hereditária reconhecida como uma das principais doenças genéticas do mundo. Para identificá-la, basta que o recém-nascido realize o teste do pezinho. Os adultos devem ficar atentos aos sintomas, que são anemia crônica, cor amarelada na pele e crises de dor.

Sobre a Doença Falciforme

A Doença  Falciforme é causada por mutação genética, responsável pela deformidade dos glóbulos vermelhos. Para ser portador da doença, é preciso que o gene alterado seja transmitido pelo pai e pela mãe. Se for transmitido apenas por um dos pais, o filho terá o traço falciforme, que poderá passar para seus descendentes. Caso o pai tenha anemia falciforme e a mãe seja portadora do traço falciforme existe 50% de chance do filho nascer portador do traço falciforme  e 50% de ter anemia falciforme

Caso o pai tenha traço falciforme e a mãe tenham genes sem alteração, existe 50% de chance do filho nascer normal e 50% de chance de possuir o traço falciforme.

Já se os dois pais possuírem traço falciforme ambos com apenas 1 alelo defeituoso existe 25% de chance do filho nascer normal, 50% de chance de possuir traço falciforme e 25% de chance de ter anemia falciforme.

A eletroforese de hemoglobina é o exame laboratorial específico para o diagnóstico da anemia falciforme, mas a presença da hemoglobina S pode ser detectada pelo teste do pezinho quando a criança nasce.

O tratamento é feito com o hematologista, onde ele indica medicamentos especiais para cada caso a pessoa deve sempre fazer os retornos regularmente e fazer os auto cuidados. Quando ele é feito corretamente, logo que a criança nasce, durante a adolescência, durante a gravidez e durante a idade adulta, a pessoa fica com uma QUALIDADE DE VIDA bem melhor.

Maiores informações:

Fundação Hemocentro de Brasília (Ambulatório)
De segunda a sexta
Das 8 às 12 e das 14 às 18 horas
SMHN, Quadra 3, Conjunto A, Bloco 3, Asa Norte
Mais informações: 160 opção 2

IMG 20150619 143359013800x600

Fundação Hemocentro de Brasília - Governo do Distrito Federal

FHB

Setor Médico Hospitalar Norte, quadra 3, conjunto A, bloco 3. Asa Norte, Brasília-DF. CEP: 70.710-908.